/ Artigos - Jovens em Ação / A importância de sermos Homens de Bem

Tamanho da letra

20/06/2016 às 00:00
A importância de sermos Homens de Bem
Vínicius Christianes - Grupo Espírita Maria de Nazaré

Vivemos em um planeta que continua enfrentando dificuldades tanto na parte moral como também em sua parte material. Nosso país passa por grave crise de valores. Vimos demonstrações de ódio, intolerância e desprezo, às vezes explícitos em sua face mais cruel ou travestida em piadas e brincadeiras de mau gosto.

Entre tantas atitudes e comportamentos lamentáveis que às vezes são aplaudidas e valorizadas, tantos problemas numa sociedade complexa, na qual fazemos parte, e daí vem a lembrança da passagem sobre O Homem de Bem no livro "O Evangelho Segundo o Espiritismo", capítulo XVII, Sede Perfeitos, item 3, que nos convida a uma série de reflexões sobre nossas atitudes com nós mesmos e com as pessoas ao nosso redor.

Que bom seria se nós nos esforçássemos em seguir à risca os ensinamentos do Cristo, que se baseiam primordialmente no amor ao próximo, na caridade e nas atitudes em fazer o bem puramente pelo bem.

O respeito, tão importante para a boa convivência, fica explícito na parte que diz que o homem de bem "respeita nos outros todas as convicções sinceras e não lança más vibrações aos que não pensam como ele". É necessário procurarmos compreender as diferenças e respeitar aos demais, tratando o próximo com carinho, sem buscar maldade, ódio e nem vingança. Pois, de fato, o homem de bem é benevolente e bondoso para com os demais, sem fazer distinção de crenças, raças ou qualquer outro fator.

O homem de bem não procura julgar, pois entende que é tão humano quanto seus irmãos e também tem necessidade de indulgência. Não destrata as demais pessoas, pois sabe que é necessário falar, ouvir e entender os outros da maneira que ele deseja a sim mesmo. Procura sempre se esforçar para ser um ser humano melhor, combatendo suas imperfeições, lutando em prol do bem, sem se acomodar, buscando a transformação moral e a paz em seu ambiente interior e exterior.

O texto conta que não se trata da relação completa das virtudes que um homem de bem deve possuir, porém quem seguir estas qualidades, procurando trabalhar pelo bem de si mesmo e dos demais, estará no caminho certo para chegar a sua plenitude.

Em um mundo de expiações e provas, que atualmente aparentam ser mais duras e desafiadoras, faz-se essencial a nossa reforma íntima. Precisamos trabalhar para sermos cada vez mais humanos, mais respeitadores, benevolentes e amorosos. Sermos homens de bem, portanto. Seguir o caminho das virtudes e qualidades necessárias à paz e à boa convivência entre todos nós.  



Compartilhe


Comentários
Deixe seu comentário
Pesquise no site: