/ Artigos / Liberdade com responsabilidade

Tamanho da letra

01/10/2016 às 00:00
Liberdade com responsabilidade
Walter Silva - Grupo Espírita Maria de Nazaré

Para melhor compreensão, é importante conhecer a origem etimológica das palavras liberdade e responsabilidade, derivadas do latim, libertas e respondere, que significam respectivamente, "independência" e "responder, prometer em troca". A partir dessa definição, podemos deduzir que as duas situações devem estar sempre juntas, somente assim o homem será capaz do grande salto rumo ao progresso espiritual.

Filosoficamente a liberdade moral diz respeito à capacidade de escolher e decidir sobre os próprios atos, avaliando sempre as consequências.

O Espiritismo nos convida a pensar como estamos utilizando nosso livre arbítrio, tão decantado em nosso Movimento e tão mal entendido por alguns, vale lembrar que nas relações sociais nossa liberdade está diretamente ligada a direitos e deveres aos quais devemos sempre agir com responsabilidade, bem como as interpretações errôneas achando que podemos tudo, o Apóstolo Paulo afirmou que "tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém", o Espiritismo apregoa a liberdade não impondo e sim expondo as ideias, levando o conhecimento que liberta, para que possamos agir em concordância com o aprendizado conquistado, essas considerações devem orientar nossa vida, refletindo diretamente em nosso comportamento nas diversas situações que ela se apresente.

Allan Kardec em "O Livro dos Espíritos", no capítulo VII "Da Lei de Sociedade", na qual os benfeitores espirituais informam que a vida em sociedade é uma necessidade, pois em contato uns com os outros é que vamos desenvolvendo nossas aptidões e adquirindo virtudes.

A macro sociedade é o somatório das diversas sociedades menores, assim, podemos considerar que o Centro Espírita é um desses núcleos, onde refletirá no todo social, por isso é importante que guardemos em nós a responsabilidade da posição que nos encontramos.

A sociedade espírita, formada pelos espíritas dos diversos Centros, deve contribuir com a melhora da vida em sociedade, mas esta contribuição começa exatamente na convivência mais estreita na Casa Espírita, onde estando em contato com os irmãos de ideal, realizando esforços para vencer as dificuldades, exercitando a tolerância, sempre dispostos a servir, colaborando na ordem geral, com a intenção de tornar nossa Casa um núcleo de paz e alegria.

Portanto, a Casa Espírita é uma oportunidade para exercitar a liberdade, usufruindo dos direitos, da mesma forma sendo responsável quanto aos deveres, ajustando-se sem esquecer o maior dever, a fraternidade.



Compartilhe


Comentários
Deixe seu comentário
Pesquise no site: